quinta-feira, 27 de julho de 2017

THE SEVEN DEADLY SINS


Os sete pecados capitais (The Seven deadly sins), do original Nanatsu no Taizai é um mangá de muito sucesso, lançado desde 2012 e vendendo mais de dez milhões de cópias em 2015. O principal sucesso desse mangá é o carisma de seus personagens, criados pelo mangaka Nakaba Suzuki. O anime produzido pelo estúdio A1 Pictures em 2014 está sendo distribuído no Netflix, onde você pode assistir todos os episódios da primeira temporada, 24 no total, e aguardar a próxima temporada que já foi garantida. Como no mangá, o anime foi muito bem feito e conseguiu demonstrar o carisma dos cavaleiros e companhia na tela.

A história se passa num mundo fictício baseado na idade média, com cavaleiros, castelos, guerreiros, fadas, demônios. O Reino de Liones é protegido pelos Cavaleiros Sagrados, que possuem poderes mágicos e que milênios antes ajudaram a humanidade a expulsar demônios da Terra. Dentre esses cavaleiros, sete eram os mais poderosos, chamados de Sete Pecados Capitais, mas foram considerados traidores do reino e culpados pelo assassinato do Grande Cavaleiro Sagrado. Eram criminosos, cada qual com um pecado a espiar, com uma tatuagem de animal que os representavam. Por dez anos são caçados, considerados perigosos, até se tornarem lendas, mas não demora para descobrimos que a realidade não é bem assim, e Meliodas, líder dos Sete Pecados, tenta reunir o grupo para enfrentar o exército de Cavaleiros Sagrados que estão usurpando o reino.


Está longe de ser um anime de aspecto sério ou com lutas intermináveis. É bem dinâmico é muito bem-humorado. Você ri em vários momentos e quanto mais você se aprofundar na história, mais vai criando vínculos com os personagens e se emocionando com suas histórias. Meliodas é o pecado da ira, com a tatuagem de dragão e chamado de Capitão pelos demais Pecados. Junto com seu porco falante, engraçado e por vezes irritante, chamado Hawk, eles viajam em sua taberna, o Chapéu do Javali, situado em cima de um porco gigante, e conhecido por ter a melhor bebida e pior comida da região. Seu intuito nessas viagens e ouvir o que os fregueses falam e tentar achar os outros Pecados. E com a ajuda de Elizabeth, uma das três princesas de Liones, ele irá se aventurar pelo reino até achar seus companheiros.

Meliodas não é o cavaleiro comum das histórias arthurianas. Ele tem a aparência de uma criança, mesmo sendo milenar, é brincalhão e tarado por calcinhas, volta e meia apalpa os seios de Elizabeth. Rapidamente encontram outros dois pecados, a apaixonada Diane, da raça dos gigantes, com o pecado da inveja e tatuagem de serpente, e Ban, que pelo que venho notando ser o personagem mais querido, por ser engraçado e estar sempre tirando sarro de alguém. Ele é o pecado da ganância e tem como símbolo a raposa, e também é imortal e indestrutível. Com o tempo outros Pecados vão sendo incorporados à história, como também os vilões, que ocupam o alto escalão entre os Cavaleiros Sagrados que engendradas o Golpe de estado. As particularidades desse universo vão sendo trabalhadas episódio por episódio, e você consegue absorver cada informação.


Para quem tem pouco tempo e não consegue maratonar os 24 episódios, pode assistir por bloco de histórias. Dá para perceber bem os ciclos de cada aventura. Claro que se trata de uma história só e continua, mas o anime e mangá te situam em cada parte: nos primeiros seis episódios os protagonistas nos sãos apresentados, onde o trio de Pecados é reunido. Há uma pausa na história para absorver o que vimos, mas logo um novo gancho é mostrado para acompanharmos os futuros acontecimentos. Na segunda parte conhecemos o Jardim das Fadas, depois vem o torneio, e assim por diante. O maior problema é ter que parar de assistir, pois você logo quer saber o que vai acontecer a seguir. Importante: após os créditos tem cenas importantes, que pode ser o desfecho da história ou uma surpresa. Um anime viciante.


Gosta de animes? Curte o Netflix? Veja Também:

TERROR EM RESONANCE