segunda-feira, 17 de julho de 2017

3 FILMES COM FINAL SURPREENDENTE PARTE 2


Eis a continuação de FILMES COM FINAL SURPREENDENTE, alguns você com certeza já conhece, outros podem fazer parte de sua lista para assistir. Para ver a primeira parte, clique aqui. Para não alongar a postagem, cada uma conta 3 filmes, sem ordem ou relação entre si. O que vale é a diversão. Segue abaixo mais três:

Um sonho de liberdade (The Shawshank Redemption) - 1994

Um sonho de liberdade não teve sucesso nos cinemas, arrecadando um pouco mais de seu orçamento. Mas após seu lançamento em DVD se tornou um sucesso no boca à boca, acabou se tornando um dos melhores filmes de prisão e apontado como um dos melhores já produzidos.  Há quem diga que esse é o melhor filme da carreira de Morgan Freeman. Podem parecer exagero, mas não há como negar que é um excelente filme. Dirigido e roteirizado por Frank Darabont (dos também ótimos À espera de um milagre e Cine Majestic), baseado em um conto do escritor Stephen King, conta a história de Andy Dufresne (Tim Roobins) um inteligente banqueiro que é condenado a duas prisões perpétuas pela morte de sua esposa e amante. Na prisão (a fictícia Shawshank) ele faz diversos amigos e inimigos, sofre bastante, até cair nas graças do obtuso, cruel e hipócrita agente penitenciário Samuel Norton (Bob Gunton) que utiliza sua experiência com contabilidade para lavar dinheiro. Sempre alegando inocência, Andy faz de tudo para conseguir sobreviver e aguentar seu confinamento, desde organizar a biblioteca da prisão ou ajudar os amigos, como Ellis Boyd (Morgan Freeman), ou Red como gosta de ser chamado.

O filme tem cenas fortes, mas em seu enredo há muita esperança. Cheio de ótimas tiradas e personagens cativantes, você acaba se tornando amigo dos internos. Andy sofre abusos, espancamentos, passa semanas em solitária, mas algo em seu interior parece nunca morrer, mesmo com tantas investidas negativas do chefe da prisão o fazendo encobrir rastros de crimes financeiros, ou do capitão Hadley (Clancy Brown, o Kurgan de Highlander), que utiliza de violência para manter a ordem, e até mesmo do interno Boggs Diamond que vê em Andy uma boa vítima para suas obsessões sexuais. Mas como o próprio personagem de Morgan Freeman, que narra a história e afirma várias vezes, Andy tem algo surpreendente dentro de si. Final de cair o queixo.

As duas faces de um crime (Primal Fear) - 1996

Filmes sobre julgamentos e tribunais não só nunca saíram de moda, como o tema passou a ser abordado exaustivamente em séries. Em As duas faces de um crime temos o prazer de acompanhar um caso bem intrigante, onde o advogado Martin  Vail (Richard Gere) aproveita uma oportunidade de defender um réu num caso que alcançará notoriedade da mídia. Gratuitamente irá prestar seus serviços à Aaron Stampler (Edward Norton), coroinha acusado de assassinar cruelmente um arcebispo com 78 facadas. O crime choca ainda mais devido a Aaron fazer parte de um grupo de jovens acolhidos pelo querido e respeitado arcebispo. O único objetivo do advogado, também um ex-promotor, é dar entrevistas e ter seu ego ainda mais inflado. Não se preocupa se o suspeito é inocente ou não. Já é um advogado famosos e muito confiante, não precisa saber a verdade para fazer seu trabalho.

Mas o jeito doce de Aaron e suas maneiras de agir, aliados com sua insistência de inocência fazem o advogado questionar se ele realmente não  inocente, e começa a investigar o caso, até uma descoberta surpreendente, que coloca o advogado numa sinuca, o fazendo rever seus conceitos. O filme é muito legal, apesar de ter alguns clichês, mas a atuação de Edward Norton está digna dos vários elogios que recebeu. As cenas de embate no tribunal entre acusação e defesa são muito boas, onde Martin entra num embate com a Janete Venable (Laura Linney), com quem já teve um relacionamento (olha aí um clichê), no entanto o filme vale muito à pena. Recomendo.

O segredo de seus olhos (El Secreto de Sus Ojos) - 2009

Um bom exemplar do cinema argentino, o Segredo dos seus olhos ganhou o Óscar de melhor filme estrangeiro de 2009. A partir desse trabalho me tornei um dos fãs de Ricardo Darin, que nesse filme interpreta o carismático ex-investigador Espósito, que na aposentadoria decide escrever um livro sobre um crime que ocorrera vinte e cinco anos antes. Trata-se do brutal estupro e assassinato de uma jovem que transformou sua vida. E o filme se desenrola entre os acontecimentos do aposentado Espósito, em 1999, em que ele vai revivendo os fatos ocorridos nos anos 70. A jovem foi encontrada em estado deplorável e é por intermédio de fotos antigas que Espósito começa a suspeitar de um homem, que sempre olhava de uma maneira estranha para a vítima. Mas o caso começa a ficar envolto de várias dificuldades e atos para encobrir e proteger o assassino, o que o faz ficar mais interessado em fazer justiça.

A grande força do filme está na relação dos personagens e na impotência da lei agir por intermédio dos investigadores. Espósito age junto com o engraçado e beberrão Sandoval, que não hesitam em cometer algumas ilegalidades para chegar nos seus objetivos, até serem denunciados. Para completar ele nutre um amor platônico por Irene Menéndez, sua superior na agência, que também tem sentimentos por ele que nunca fora consumado. Ela chega a abrir algumas brechas para ele agir às escondidas, como reabrir o caso anos depois e até interrogar Gomes, o suspeito de Espósito, de forma também ilegal. O amor que o investigador sente é algo que ele não consegue controlar, e sobre sentirá. Essa é uma das mensagens do filme e também da elucidação do caso. Podemos mudar nossa vida, rotina, fisionomia, etc., mas nossos amores e gostos serão sempre os mesmos, nos entregando. O final surpresa nos deixa pensando por algum tempo

Veja também:
3 FILMES COM FINAL SURPREENDENTE PARTE 1