sexta-feira, 14 de abril de 2017

THE RANCH


No dia 1º de Abril fará um ano que foi lançado no Netflix o sitcom The Ranch, que já foi confirmada a continuação em 2017. A primeira temporada de dez episódios foi disponibilizada em Abril e a segunda temporada, com a mesma quantidade de episódios, em Outubro. Com o nome do ator Ashton Kutcher em evidencia, a série não fica em suas costas, tendo um bom elenco e personagens engraçados. Fez um enorme sucesso em 2016, e acredito que repetirá o feito esse ano. A atmosfera de viver no campo, numa cidadezinha do interior onde a população vive de seus ranchos e comércio pequeno, nos dá aquela sensação acolhedora. Mas é a relação entre os personagens e suas características difíceis de lidar que fizeram dessa série uma das mais assistidas do Netflix.

A história gira em torno da família Bennett, onde o rancheiro Beau mantem seu rancho junto com seu filho mais velho, Jameson (apelidado de Galo). Beau tem um temperamento difícil, gosta que as coisas sejam feitas do seu jeito, é um republicano fanático e está sempre de mau humor, e esses foram alguns do motivos que levaram sua mulher, Maggie, a deixa-lo, indo morar num trailer e cuidar o único bar da cidade em Colorado. Eles ainda mantém uma relação amorosa, onde Beau tenta traze-la de volta ao lar. Mas tudo muda quando o filho mais novo do casal, Colt Bennet, volta ao lar após anos fora de casa para seguir carreira num time de futebol américa, que não dá certo. Sua saída do lar não foi bem aceita pelo pai, e seu retorno menos ainda.  Agora Colt terá que se acostumar a uma vida totalmente diferente da que ele tinha na grande cidade, aturar o exigente pai e conviver com os demais habitantes da cidade que possuem alguns momentos do passado que ainda não foram finalizados.


Sam Elliott é o ator perfeito para interpretar o ranzinza Beau, tendo no currículo vários personagens do tipo, que prefere conversar com cavalos do que com o filho caçula. Uma das melhores partes da série é ver o pai dando uns esporros no filho, e as piadas de todos apontando o temperamento do velho, que pode muito bem ganhar o prêmio de personagem mais chato (no bom sentido) das séries. Mas ele tem um bom coração, e Colt (Kutcher) tem que mudar seu jeito de ser, com fama de descompromissado e sem responsabilidade para poder continuar vivendo no rancho. E isso é difícil, uma vez que sua mãe é dona do bar e ele pode beber o quanto quiser sem gastar nada. Seu ponto fraco é seu relacionamento mal terminado com sua ex-namorada, Abby, por quem nutre ainda um sentimento que só vai aumentando com o convívio recém adquirido, mesmo ela estando noiva. Mas isso não o impede de se relacionar com a jovem Heather, ao mesmo tempo que seu irmão Galo começa a sair com a mãe da garota.

Resultado de imagem para the ranch

Considero Galo o personagem mais engraçado, com suas tiradas cômicas, beberrão e com toques de vulgaridade, ele é um tanto ressentido com o irmão, uma vez que foi abandonado sozinho para cuidar do rancho com o pai. Na verdade, muitas coisas do passado voltam à tona com o retorno de Colt e segredos vão sendo revelados. É um típico sitcom recomendado para maiores, com trama leve para fim de noite, serve bem para terminar o dia, onde há uma necessidade de desligar o cérebro e de quebra você vai dormir de bom humor.

Kutcher é o mesmo de sempre, fazendo o papel que sempre faz em todos os filmes. Para quem não gosta do ator, que pelo que percebi são muitas pessoas, saibam que o resultado agrada. A história tem muitas reviravoltas, mudanças de opiniões, a partir do momento que você se ambienta e conhece os personagens as piadas ficam mais engraçadas. A música de abertura é muito bonita, um country gostoso de ouvir. Os produtores Don Roe (Tudo mundo odeia o Cris entre outros) e Jim Patterson (Two and a half man) demonstram como um convívio familiar pode ser difícil.