segunda-feira, 13 de março de 2017

SHINGEKI NO KYOJIN (ATAQUE DOS TITÃS)

Imagem relacionada

Na onda dos animes, hoje o grande foco está em Shingeki No Kyojin ou Ataque dos Titãs. É um desenho surpreendente, bem escrito e desenhado. Pode muito bem ser tratado como um estudo ao comportamento humano em meio a situação extremas, onde podemos evidenciar a troca de valores, até onde vai sua crença religiosa, escolhas extremas de vida ou morte, o medo é a coragem, enfim, mostra o que o ser humano tem de melhor ou pior. Muito mais que o perigo que os gigantes representam, esse relacionamento entre os personagens sem esperança é que dá o toque especial à esse anime, te fazendo se aprofundar na história. Após assistir você percebe que o tema é um grande chamariz para algo maior, tão grande quanto ao Titãs.

Esses Titãs, homens gigantes e aparentemente sem inteligência, apareceram misteriosamente no séc. XVIII, dizimando os seres humanos obrigando os sobreviventes a construir três enormes muralhas, chamadas de Maria, Rose e Sina, a população dividida em classes sociais viveram 100 anos de paz, prosperando, mas sempre temendo os gigantes de outrora. Muitos chegaram a esquecer do perigo que os gigantes representavam e se contentaram em viver engaiolados. Apenas os cavaleiros da divisão de reconhecimento (uma das três divisões do exército) saiam para explorar o território externo, mas sempre retomavam com baixas e semblante tristes. Considerados como heróis por alguns, muitos achavam que esses cavaleiros eram inúteis, uma vez que se sentiam seguros nas muralhas, e o pior, eles poderiam ser seguidos pelos Titãs até a cidade. Diziam que esse trabalho, além de perigoso e inútil, também dispendiam verbas tão escassas para a população, o que colocavam esses cavaleiros mais como um estorvo do que uma necessidade de enfim sair das muralhas.

Imagem relacionada

O convívio social era difícil, quem vivia dentro das muralhas internas, Rose e Sina, eram mais abastados, mas as pessoas foram se acostumando, se contentando e aceitando sua realidade. Por isso, quando o jovem Erin decide se tornar um cavaleiro, sua mãe tenta desmotiva-lo. Seu pai, um médico respeitado decide conversar com o filho em outra oportunidade, (que não oco mas sua irmã adotiva Mikasa decidirá seguir seu irmão em seus sonhos apenas com o intuito de protege-lo. Na verdade a história que levou Mikasa a ser adotada pela família é traumatizante, tanto para a garota quanto para Erin, num evento em que os dois percebem o quanto os seres humanos podem ser maus e também a coragem que possuem dentro de si para tomar atitudes que garantam a sobrevivência de quem gostam.

Mas essa zona de conforto é quebrada no ano 845, quando um Titã de tamanho descomunal e sem pele consegue enfim abrir uma brecha na muralha Maria, abrindo espaço para os gigantes entrarem e causar um genocídio. Nessa hora sentimos a real mudança de valores, onde o ser humano passa ser a presa, e dificilmente não imaginamos o que sentem os animais que nos servem de alimento. Em alguns momentos sentimos até um misto de impotência e culpa. Após milhares de mortos, entre eles a mãe de Erin, a humanidade recua para a segunda muralha, perdendo um terço de seu território. Esse evento apenas ajuda Erin a se candidatar para a divisão de reconhecimento e Mikasa vai junto. Conhecemos os demais recrutas, seus objetivos, seus medos, as armas que utilizam, os pontos fracos dos gigantes (a nuca) e a diferença de valores entre os jovens.

Imagem relacionada

Em alguns momentos lembrei do filme Titanic, onde a vontade de sobreviver prevalecia quando se tinha que escolher entre ajudar alguém ou trocar a vida de outra pessoa pela sua. Dentro das muralhas a tecnologia evoluiu de acordo com a necessidades de se defender dos Titãs, e verdadeiros aparatos de transporte e armamentos diferentes foram criados, necessitando de muito treino para serem utilizados. E Vamos conhecendo os gigantes, sua fisiologia e anatomia, sua capacidade de regeneração e a falta de órgãos reprodutores, o que torna sua reprodução em mistério. Mas se você pensa que todo o anime se resume à defender a muralha, está enganado. Reviravoltas e Titãs um tanto diferentes começam a gerar a curiosidade, te obrigando a assistir um episódio atrás do outro. Uma versão live-action foi produzida (!?). Cuidado, o anime é viciante.