sexta-feira, 31 de março de 2017

SEU MADRUGA: VILA E OBRA

Resultado de imagem para MADRUGA SEU

De todos os personagens do seriado Chaves, com certeza o mais querido é o Seu Madruga. Mesmo Kiko tendo uma legião de fãs, e Chaves fazendo o sucesso como o protagonista do programa, não tem como negar que o ator Ramón Valdés tem um carisma inegável. E olha que ele tem vários defeitos, é ranzinza, bate em crianças, fuma bastante, tem rompantes de raiva e mesmo tentando entrar em diversos tipos de profissões, já declarou e demonstrou que não gosta muito de trabalhar. E Don Ramon quase sempre era escalado para interpretar um vilão no programa do Chapolin, que roubavam a cena. Sendo um doa atores mexicanos mais queridos da América Latina, muita curiosidade rondava a vida do comediante, que para nós era apenas um dos participantes da trupe do Chispirito (Roberto Boleños). Pablo Kaschner, autor do livro Chaves de um sucesso, que aborda o personagem Chaves e seu criador, deixou para o seu próximo livro uma abordagem mais profunda do saudoso Seu Madruga.

Em Seu madruga Vila e Obra, o autor pesquisou bastante sobre a vida do ator e seus diversos personagens. E sua vida é contada em 14 capítulos, número da quantidades de “míseros” meses que deve de aluguel. No original, o personagem mal humorado da vila do Chaves era chamado de Don Ramón, seu nome original, que ao todo era Don Ramón Antonio Estebán Gómez de Valdés y Castillo, nascido na Cidade do Mexico em 02 de Setembro de 1923, e morreu na mesma cidade em 9 de Agosto de 1988, trabalhou em diversos papeis no cinema mexicano e no livro temos uma lista desses trabalhos. Fez até novela, mas foi com Roberto Bolaños que Ramón conseguiu fama e sucesso.  Lendo essa obra de Pablo Kaschner nós ficamos sabendo como os dois se conheceram e deram início a parceria de sucesso.

Imagem relacionada

O personagem Seu Madruga possui vários capítulos relacionando suas particularidades, onde o autor revelou ter assistido novamente as centenas de episódios de Chaves para contabilizar alguns números e quantidade de fatos. Um dos bordões do “Madruguinha” é dito logo após ele dar um cascudo no Chaves dizendo “Toma! Só não te dou outra porquê ...” e termina a frase com algo relacionado a sua vovozinha, e Pablo lista essas frases e enumera também a quantidade de trabalhos e bicos que ele tenta fazer nos episódios. Difícil não rir ao lembrar dele batendo com o martelo nos dedos quando tentou ser marceneiro, ou dos episódios que ele lembra de sua antiga vida como boxeador. Vendeu churros para a Dona Florinda e anunciava aos gritos que estava comprando “chapéus, sapatos, roupas usadas”. Mas seus trabalhos sempre geravam confusão, sendo que em todas as vezes Chaves, Kiko e Chiquinha atrapalhavam seu intento, como quando ele tentou ser um barbeiro. Pelo motivo de ser querido pelo público, dona Florinda entrou para o roll dos personagens mais detestáveis da série devido as desavenças com o vizinho, mas vê-lo levar bofetadas em todos os episódios tinha lá sua graça. Para mim o melhor momento do Seu Madruga é quando ele ensinos alunos na sala de aula sobre o significado de uma caveira nos rótulos e lugares indicativos: PRE-RI-GO e não tem como não rir dele imitando uma pessoa sendo eletrocutada.

Resultado de imagem para don ramon jovem

Os vilões de Chapolin Colorado eram muitos, mas os mais lembrados são os que Ramón interpretava e novamente roubava a cena. Como não lembrar do temível pirata Alma Negra, que desconfiava da própria sombra, ou do gangster Tripa Seca e seu bando. Já no Velho Oeste o temível Racha Cuca é o pistoleiro mais rápido que já existiu. O Abominável Homem das Neves e o Lobisomem davam até medo. Mas não apenas de inimigos do “Vermelhinho” era restrito, em muitas aventuras do Polegar Vermelho ele era a vítima que pedia socorro, e também um outro herói tão atrapalhado quanto. Super Sam era um herói americano com a aparência do Tio Sam que dizia “Time is Money, oh yeah!” e balançava um saquinho com dinheiro, uma crítica aos vizinhos de fronteira.

Resultado de imagem para inimigos do chapolin

O livro tem pouco mais de 120 páginas e pode ser lido rapidamente, mas não se apresse na leitura. Leia e relembre, de um tempo para as informações te fazerem voltar na época que você assistia ao programa, ou ainda assiste uma vez que o SBT reprisa à exaustão (ainda bem), que fez com que Seu Madruga e companhia sejam queridos por gerações. Bom saber que mais crianças irão acompanhar o Madruga pulando a janela para fugir do Seu Barriga que vai cobrar o aluguel, ou evitando os avanços amorosos da Dona Clotilde, dando beliscões no Kiko e levando bofetadas da “velha coroca”. E também recendo ensinamentos importante como “As pessoas boas devem amar seus inimigos”, ou “A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena”. Mesmo tendo tanto problemas, sempre sem dinheiro, sem trabalho e levando bofetadas e desaforos de todos (parece um brasileiro), ele está sempre pronto a oferecer momentos de alegria e humor. 

Imagem relacionada