quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

DC FILMES ANIMADOS

Resultado de imagem para dc animated movies


Batman a Série Animada foi a animação precursora da DC, que com os traços de Bruce Timm levou seu universo dos quadrinhos para a TV. Para atingir o novo formato de mídia e respeitar o público que estava atingindo, muitas adaptações nas histórias foram feitas. Essas mudanças foram mais necessárias para transformar arcos de histórias complexos em episódios de vinte minutos do que para amenizar as histórias. Isso foi bem vindo, uma vez que a duração de cada desenho obrigava a manter o foco na trama principal e excluir as tramas paralelas que serviam nas HQs para aumentar as vendas de revistas que sofriam interferência da trama principal. Como exemplo a morte do Superman, rendeu histórias para quase todos os demais heróis e equipes da editora, que tiveram consequências com a morte do herói. Mas sempre que necessário eram feitos episódios duplos. E isso ocorreu com os demais desenhos que se seguiram ao Batman, como o Superman, Batman do Futuro, Super Choque, Projeto Zeta, Liga da Justiça, etc.

Resultado de imagem para A MÁSCARA DO FANTASMA

Em paralelo às animações a DC decidiu lançar filmes ligados aos desenhos. O primeiro deles, Batman: A Máscara do Fantasma, de 1993, foi muito bem recebido e sempre será lembrado com carinho pelos fãs. Segue a narrativa de Batman a Série Animada, onde Batman está investigando uma série de assassinatos cometidos por um ser aparentemente sobrenatural. Sumindo nas sombras, sempre mascarado, é tido como um fantasma que está matando mafiosos. Mas tudo piora quando o homem morcego descobre que o Coringa pode ser uma das próximas vítimas. O filme utiliza um vilão dos quadrinhos na época, o Ceifador e aproveita para contar a origem do Batman, nunca mostrada no desenho. Depois disso a DC vem lançando filmes baseados nos desenhos do momento como especiais, ou na junção de episódios contínuos, como exemplo três episódios do desenho do Superman, que conta como ocorreu o primeiro encontro de Batman e o Kriptoniano nesse mundo animado. Baseada na HQ Os Melhores do mundo que traz como vilões o palhaço e Lex Luthor, os três episódios passavam na TV em três partes, mas podiam ser encontrados juntos.

Resultado de imagem para O RETORNO DO CORINGA

Mas filmes como Batman: Abaixo de Zero e Batman do Futuro: O retorno do Coringa brindavam os fãs com histórias fechadas relativas ao seu desenho, como A Máscara do Fantasma. Em Abaixo de Zero, Batman e Robin tem que enfrentar o Sr. Frio que sequestrou a Batgirl após descobrir que seu sangue pode salvar sua mulher doente. Já em o Retorno do Coringa, o Batman do Futuro enfrentará o recém ressuscitado Coringa e descobrir como voltou a vida. A melhor parte nesse anime e ver o fim que levou o antigo Robin e como o Coringa morreu. Em 2003 o especial Batman: o mistério da Batwoman fechava uma era de animações baseadas nos desenhos que passavam na TV, e a DC precisaria inovar.

Mas em 2007 a DC deu um grande passo nas animações. Tiveram a boa ideia de adaptar as melhores histórias do universo DC para os filmes animados vendidos diretamente no mercado de DVD. Como os encadernados, que nos trazem o que de melhor foi lançado, as animações foram muito bem vindas pelo público. O herói símbolo da DC foi escolhido para encabeçar essa empreitada. A Morte do Superman adaptou não somente a morte como o retorno do homem de ferro. Para quem leu as HQs pareceu superficial, mostrando apenas 10% de tudo o que foi lançado e dá para notar que tudo foi espremido em 1 hora e meia de filme, sendo que podiam ter feito dois filmes, um com a morte (e detalhando o projeto Cadmus, o funeral do herói e se aprofundando no monstro Apocalipse) e outro com o retorno, com a vinda dos quatro Supers que queriam de certa forma tomar seu lugar, mas com esse filme já dava para notar o que viria a seguir. Definitivamente uma gama de animações não muito aconselhável para crianças, com um teor de violência que os desenhos que passavam na TV não possuíam. Como exemplo dessa nova visão, no ano posterior, em 2008, foi lançada uma adaptação da HQ Liga da Justiça: A nova fronteira, com uma cena de suicídio e uma Mulher Maravilha feminista liderando um grupo de mulheres na Segunda Guerra Mundial. Uma ótima HQ para comentários aqui no Blog. Com o sucesso de Batman Begins e se aproximando a estreia de sua continuação, a DC lançou uma série de curtas em estilo anime reunidas no filme Batman: Cavaleiro de Gotham, uma ponte entre os dois filmes de Nolan. O legal é ver o bate de Batman contra o Pistoleiro contratado para matar Gordon e também a participação de Croc, dois personagens que reapareciam em 2016 no filme do Esquadrão Suicida.


Resultado de imagem


Os filmes que adaptaram as origens da Mulher Maravilha (com ótimas cenas de batalha entre amazonas) que enfrenta o deus Ares e do Lanterna Verde fizeram bonito. Até um segundo filme do Lanterna foi lançado em 2011, com contos dos Lanternas. A Liga da Justiça teve o arco Torre de Babel, onde Ra's Al Ghul descobre planos secretos do Batman para derrotar cada integrante da Liga se saíssem do controle, só que no desenho o vilão foi trocado por Vandal Savage e a Legião do Mal. Mais uma vez o Batman foi o membro principal em Liga da Justiça: Crise em Duas Terras, onde uma Liga maléfica de outra dimensão enfrenta os heróis. O Batman estava em ascensão devido sua nova trilogia no cinema e os games de sucesso e muitas de suas histórias foram adaptadas.

Batman e o Capuz Vermelho foi um dos melhores filmes da DC Animated. A explicação para o retorno do Robin Jason Todd, assassinado pelo Coringa ficou melhor que nos quadrinhos. Batman Ano um e O Cavaleiro das Trevas também foram adaptados, esse último dividido em dois filmes com razão. Tidos eles com os traços do desenhista dos quadrinhos. Batman estava em todas. Em 2011 foi lançado Esquadrão Suicida: Assalto ao Arkhan e nos deu um aperitivo do que poderíamos encontrar nos cinemas com o filme do Esquadrão, e posso dizer que a história do desenho foi bem pensada. Batman participa desse e de mais dois filmes em conjunto com o Superman em Inimigos Públicos, onde ambos tem que fugir do governo e Apocalipse, com a origem da Supergirl e participação da Mulher Maravilha e uma ótima luta final com Darkseid.

Imagem relacionada

Após utilizarem a saga Ponto de Ignição No filme lançado, a DC já podia utilizar as histórias novas para alavancar as vendas dos gibis que estavam em baixa. Com os traços de Jin Lee, uma nova releitura é lançada em Liga da Justiça: Guerra, onde Darkseid é novamente o vilão, tendo posteriormente a inclusão de Aquaman em Trono de Atlantis, e logo após um encontro com os Jovens Titãs. Mais filmes de Batman foram lançados, onde seu filho Damian assume o manto de Robin. Clique aqui e veja uma listagem de todos os filmes da DC Animated feita por um usuário do site Filmow.


Mas claro que a DC podia utilizar melhor seus personagens e tirar um pouco das costas do Batman a tarefa de vender o produto. Em alguns filmes acompanharam curtas metragens de alguns heróis para sondar o público e verificar se seriam viáveis fazer algum filme com eles, como o Arqueiro Verde, Mulher Gato, Espectro, Jonah Hex, etc., Mas sempre vem filme do Batman, como o fraco A Piada Mortal, que poderia ter sido um bom curta metragem como o do Superman e Shazam. Os filmes seriam um bom termômetro da Warner para colocar novos produções em andamento. Lobo, Monstro do Pântano, Sandman, Dr. Destino, histórias solo do Flash, Asa Noturna, etc. Anos que seguem teremos Titãs com adaptação do clássico Contrato de Judas, e também uma adaptação da Liga da Justiça Sombria com a participação de Constantine. Vamos torcer para a DC crescer cada vez mais, afinal quem ganha é o público.


Resultado de imagem