quinta-feira, 7 de julho de 2016

TRAILER PARK BOYS


Por curiosidade coloquei o primeiro episódio do seriado Trailer Park Boys para assistir no Netflix. Nunca havia ouvido falar e quando começou notei que se tratava de um documentário fictício igual ao The Office, mas em larga escala, pois se passa num bairro de Dartmouth, no Canadá, a também fictícia Sunnyvale, um estacionamento de trailers onde se pode alugar um terreno e viver com seu trailer. O objetivo do documentário é mostrar o cotidiano dos moradores desse bairro, mais especificamente de Ricky e Julian, que entram e saem da prisão em quase todas as temporadas. Foi uma grande surpresa e me tornei um grande fã da série, que possui humor negro e quanto mais você assiste e entende a maneira de pensar e agir dos personagens e também suas particularidades, mais engraçado ficam as situações, onde você antevê o que ocorrerá no futuro de acordo com as ações que os personagens irão tomar.


O interessante é que os personagens são engraçados por si só, e não devido a piadinhas ou risadas sonoras ao fundo. Quando me lembro de Ricky eu já dou risada. Ele é o principal causador de problemas no bairro, sempre tentando arrumar dinheiro de maneira ilícita, mas como todos sabem, ele não é dado a planos inteligentes e seu melhor amigo Julian sempre tenta resolver os problemas causados por ele. Morando num carro sem a porta do carona, Rick começa os episódios acordando de ressaca, procurando cigarro e dando uma entrevista sobre algum assunto do bairro ou algo em que está pensando em fazer. Ele geralmente tenta explicar seu modo de pensar e aonde quer chegar com seus planos de acordo com sua moral e experiência de vida, por exemplo: quando sua filha ia repetir de ano na escola mais uma vez e ele declara ser algo bom, pois o próximo ano seria mais fácil devido a ela já ter estudado tudo no ano anterior. Ou como ele pretende comemorar alguma vitória em sua vida, ficando bêbado e chapado, mas tudo dito com um semblante sério, como se isso não fosse uma piada, mas algo normal e impossível de ser de outra forma.

Julian é mais cabeça, mas invariavelmente seus planos de ganhar dinheiro (também de forma ilícita) esbarra nas burrices de Rick, ou no supervisor do bairro, o ex policial Lahey, que sempre tenta desbaratar os planos da dupla e arquitetando maneiras de incriminá-los para que eles voltem para a prisão, mas devido ao seu passado (e presente) com a bebida ele não é levado a sério e é considerado apenas um pé no saco pelos moradores do Trailer Park. Em algumas temporadas, Lahey está extremamente bêbado, fazendo que seu ajudante e amante, o barrigudo Randy, a abandoná-lo para depois se reconciliarem. Na verdade Randy faz qualquer coisa por hambúrgueres e constantemente é visto sem camisa no bairro, a pedido de Lahey, e quando parte para uma briga já vai tirado as calças para que elas não impeçam seus movimentos.


Cory e Trevor são dois paus-mandados de Rick, que são tão idiotas quanto ele, que veem na figura de Rick e Julian dois exemplos a seguir, mas que para Rick eles não passam de dois imbecis que fazem o que eles mandam e servem de bode expiatório quando os planos não dão certo. O pai de Rick, Ray, tenta enganar o serviço social para receber o dinheiro da pensão fingindo ser paraplégico. Mas constantemente é visto em pé, ainda mais quando está bêbado. Outro fator engraçado é que em Sunnyvale há um bando de crianças delinquentes que jogam garrafas nas pessoas nos momentos mais críticos, é só esperar a molecada chegar que os moradores se escondem das garrafadas. Diferente do seriado The Office, onde os cinegrafistas nunca aparecem, em Trailer Park Boys eles são pedidos para se retirarem em algumas cenas que os personagens acham particulares, e um deles até já levou um tiro, onde Julian teve que abandonar na frente do hospital para não ter que responder perguntas quanto ao ocorrido.


Mas quem rouba a cena é sempre Bolhas (Bubbles no original). Já se tornou o mascote da série sendo uma referencia para quem quer assistir a essa produção canadense. O melhor amigo de Rick e Julian, transformando a dupla do começo em trio, Bolhas é de longe o personagem mais querido de Trailer Park Boys. Grande fã de gatinhos, ele cria um monte deles no barracão onde vive, no terreno de Julian, Rick ou Ray. Com seus óculos de fundo de garrafa e jeito peculiar de falar, Bolhas transborda inocência e não gosta de brigas, e muitas vezes já reuniu os amigos Rick e Julian depois de uma discussão. Mas ele não é tão inocente assim, seu principal ganha pão é arrumar carrinhos de supermercado que ele afana no shopping da proximidade, e os revende para quem roubou. Nas temporadas seguintes ele até monta um lar de gatos para cuidar dos felinos de quem sai para viajar. Mas não deixa de ajudar os amigos em suas maracutaias, ou ajudando na plantação de maconhas ou em crimes mais elaborados, mas sempre a contra gosto. Adora a banda Rush e já até fez um dueto com o guitarrista da banda em um episódio.

Possui um humor diferenciado e pode não agradar a todos. Fez um grande sucesso no Canadá, tanto que após a última temporada o Netflix comprou a ideia e lançou mais duas temporadas em 2015 e 2016, além de disponibilizar todas as temporadas anteriores, mais os filmes e especiais lançados. A música de abertura, onde é mostrado o bairro calmo com crianças brincando, com todos felizes, não poderia ser tão contrastante com a realidade.