sexta-feira, 1 de julho de 2016

THE TICK


Insetos e aracnídeos já inspiraram heróis e vilões no mundo dos quadrinhos: Homem-Aranha, Homem Formiga, Vespa, Besouro Verde, Besouro Azul, (segundo pesquisadores da UFRJ e UNIRIO existem 232 personagens inspirados em insetos, sendo 119 da DC e 113 da Marvel), mas imaginar um herói inspirado no carrapato só poderia ser cômico. The Tick (o Carrapato) foi criado em 1986 pelo cartunista Ben Edlund com a intenção de parodiar os super-heróis. Num clima nonsense ele teve sua própria HQ que durou varias edições, rendeu até seriado Live Action, camisetas, games e lógico, desenho animado.


The Tick é invulnerável, super forte, carismático, engraçado (um grandalhão musculoso vestido com uma fantasia totalmente azul) e tem o senso de dever de proteger os fracos e oprimidos. Seu defeito está em suas atrapalhadas e burrices, que muitas vezes transforma suas ações em desastre. Enquanto o Homem-Aranha se balança em suas teias entre os arranha-céus de Manhattan, Tick vai pulando de prédio em prédio, destruindo os parapeitos das estruturas no processo e dando seu estranho grito de guerra: Colheeeer. Ele protege os cidadãos da Cidade (The City no original), e os vilões são tão estranhos e idiotas quanto ele. Ele possui também o “poder dramático”, quando sua força aumenta quando o perigo torna a situação mais “dramática”.

O desenho foi lançado em 1994 e durou três temporadas, roteirizada pelo próprio criador do personagem. Eu assistia na saudosa TV Colosso, tinha um ar Cult, sentia que muitas pessoas na época não acompanhavam o desenho. Tinha uma premissa parecida com o desenho do Máskara, só que a histórias eram mais absurdas, onde todos os personagens agem de maneira afetada e caricata. Seu parceiro talvez seja o mais normal dos personagens. Arthur usa um uniforme de Traça  (já vi artigos que informam que ele é uma mariposa, mas o importante é saber que ele é sempre confundido com um coelho), e já se vestia assim no escritório de contabilidade em que trabalhava antes de ser parceiro do azulão. A galeria de vilões não poderia ser menos estranha. Temos o Cadeira (chefão do crime que possui uma “cadeira” no lugar da cabeça) que planeja escrever seu nome na Lua com raio laser. Já o Padeiro pretende se vingar da escola de padeiros pelo qual foi expulso por construir pães bomba (Tick teve que engolir um desses pães que não parava de crescer). Um paleontólogo vestido de dinossauro chamado Dinossauro Neil engole acidentalmente um elemento mutagênico pensando ser comida japonesa e começa a se tornar literalmente um dinossauro que destrói a cidade. Todos os episódios tem o titulo: The Tick versus determinado vilão, ou The Tick versus situação tal...


Da mesma forma que existem os vilões mais idiotas e com planos tão malucos, há também outros divertidos heróis  na cidade, como a American Maid (Empregada Americana), vestida de diarista com as cores da bandeira americana, Os Cinco Cívicos, equipe que conta com um herói de quatro pernas e o mais engraço, o Homem Tapete, que devido ao uniforme vive morrendo de calor. O Homem Bala, sempre disparado nos inimigos por um canhão. O Camaleão, o herói que muda de cor. O Rato Deflator (ou Fledermaus) se parece muito com o Batman, mas com menos coragem. Falando em Batman, o dublador Marcio Seixas, que empresta sua voz ao Homem Morcego, também dubla Tick, mas com uma entonação mais parecida com a que ele faz para o comediante Leslie Nielsen dos filmes Corra que a Policia vem aí e outros.


Uma pena esse desenho ter acabado e não ser muito conhecido. A maneira engraçada como o herói consegue se desvencilhar dos problemas, sem brilhantismo, mas com muita força de vontade, deixaram saudades. A série baseada no personagem eu não achei tão boa, mas a Amazon parece estar retornando com uma nova série que promete ser muito engraçada. Vamos aguardar.