sexta-feira, 3 de junho de 2016

OS GÁRGULAS


Bem na época que o desenho do Batman estava fazendo um grande sucesso na década de 90, a Disney, detentora de desenhos com personagens fofinhos e visuais coloridos, lançou um desenho tão sombrio quanto ao do homem morcego. Com história original e carregada de folclores medievais, Os Gárgulas estrearam no SBT em 1994, com histórias interligadas, diferente do padrão ocidental de cada episódio não ter ligação direta com o outro, podendo ser assistidos em separados, sem precisar assistir o capítulo anterior para entender. Já em Os Gárgulas há essa necessidade para poder entender a trama, com continuidade e desenvolvimento gradativo da trama, o que já é normal hoje em dia.


Há mil anos (mais precisamente no ano de 994 D.C.), na Escócia, um clã de criaturas aladas de diferentes formas, os Gárgulas protegem o castelo Wyvern de tropas invasoras e em troca são protegidos durante o dia, pois se tornam pedras ao nascer do sol. Mas infelizmente são traídos e hordas invasoras atacam durante o dia e destroem não somente o castelo, mas também muitos gárgulas petrificados, sendo salvos apenas alguns que estavam escondidos. Quando a noite chega, os gárgulas sobreviventes e Golias, seu líder, tentam reverter a situação, mas além de não conseguirem, também levam a culpa pela derrota e acabam sendo amaldiçoados a permanecerem como pedra até que o castelo seja elevado acima das nuvens (uma impossibilidade, uma vez que o castelo se encontrava destruído). Em 1994, David Xanatos, um bilionário que descobriu as lendas dos Gárgulas e de alguma maneira acreditou nela decide levar as ruínas do velho castelo para Nova York e coloca-la no alto de seu edifício, elevando-o finalmente acima das nuvens, revivendo os Gárgulas.

Não tendo outra escolha, o clã alado descido se adaptar a esse novo mundo, totalmente estranho aos seus olhos. Enquanto tenta manter seu grupo unido, Golias mantem sua desconfiança perante os seres humanos, devido a dor causada pela traição e também pela morte dos demais membros do seu clã, em especial o seu grande amor. Tentando ganhar a confiança de Golias, Xanatos leva a sua presença seu grande amor do passado, que misteriosamente conseguiu sobreviver a destruição de mil anos atrás. Sem entender como ela pode ter sobrevivido Golias descobre que sua amada foi participou da traição de mil anos atrás e viveu todo esse empo a margem da sociedade, sendo conhecida como Demona, e que Xanatos tinha planos obscuros para os Gárgulas. Junto com investigadora Elisa Maza, Golias e companhia tentam encontrar um ligar nesse novo mundo.


Os personagens de apoio também são bem trabalhados, com suas personalidades especificas, não muito diferente das animações anteriores. Como não tinham nomes em sua terra natal, esses personagens adotam os nomes dos bairros e pontos de referencia em Nova York. Broadway é o bonachão, guloso e de coração bom. Brooklyn, o gárgula vermelho com cabelos brancos se mete em confusões. Lexington é mais novo e um tanto inocente. Há também um gárgula que serve como mascote do grupo, chamado de Bronx, companheiro de Hudson, o gárgula ancião, braço direito de Golias e antigo líder do clã, dando um toque de experiência sempre que é preciso, mas o que ele gosta mesmo é de assistir televisão.


O desenho aborda temas atuais como tecnologia e acesso da mídia (invariavelmente os gárgulas são vistos pela população), e esses temas se aliam ao folclore medieval, com feiticeiros e seres amaldiçoados, que dão um incremento a trama e correspondem aos elementos sombrios que o desenho se prepõe a mostrar. Demona é uma vilã que odeia os seres humanos, enquanto Xanatos só almeja o poder, mas há outros vilões, como MacBeth, um antigo inimigo de Demona, que fora amaldiçoado a viver eternamente a não ser que mate sua inimiga. Outro grupo de inimigos é O Bando, lutadores integrantes de um programa de TV que se vem na obrigação de derrotar Golias e seus amigos. Um desenho que não parece ser da Disney que merece um filme live action nos dias atuais. Com uma boa direção e roteiro decente faria um grande sucesso.