segunda-feira, 16 de maio de 2016

A LIGA DOS CAVALHEIROS EXTRAORDINÁRIOS


Quando li a Liga dos Cavalheiros Extraordinários pensei em como ninguém havia imaginado fazer algo igual antes. Alam Moore foi mais rápido. Ele reuniu personagens de obras clássicas em um grupo com o intuito de salvar o mundo no século XIX. Os personagens já estavam em domínio público e podiam ser citados e trabalhados da maneira que ele quisesse. A história poderia ter sido um fiasco, mas estamos falando de Moore, não é mesmo.

Quando Bancroft Holmes, o irmão de Sherlock Holmes, solicita a ajuda de Mina Hacker (a mocinha do livro Drácula), para que faça parte de um super grupo com indivíduos com poderes e talentos especiais, e manter a segurança do império Britânico, ameaçada pelo maléfico Fu Manchu (da série de livros do autor Sax Rohmer). Para essa Liga ainda são chamados o agora envelhecido e viciado em ópio Allan Quarteman (de vários livros de Haggard, entre eles as Minas do Rei Salomão), Dr. Jekyll (e de tabela o Sr. Hyde, de O Médico e o Monstro), Capitão Nemo (e também seu submarino, o Náutilos, de 20 Mil Léguas Submarinas) e por último Hawley Griffin (o Homem Invisível da obra de H.G. Wells).


É importante saber que os personagens não foram adaptados por Moore para fazerem parte da Liga. Você pode muito bem ler os livros e depois acompanhar as aventuras da Liga como uma continuação dos livros. Diferente de outras obras que podem unir os personagens, mas mudam suas características e até mesmo sua importância. Aqui não há diferença nos personagens, respeitando as criações e criadores, conforme como tudo foi originalmente imaginado. Logicamente as consequências dessa união seguirão caminhos novos, condizentes com a trama e o desenrolar dos fatos.


Não vou falar de Alan Moore, pois ele dispensa comentários. Mas os desenhos de Kevin O’Neill parecem perfeitos para ilustrar as aventuras dessa Liga, onde o escritor incrementa um zilhão de referencias (escondidas ou não) tão bem desenhadas pelo artista, que pode parecer estranho no começo, mas que vai fazer você adora-lo com o tempo. As cores são muito bem espalhadas. Uma história para ler e reler, pois em cada vez algo novo será descoberto.

Enquanto Mina e sua echarpe esconde um segredo em seu pescoço, ela se mantem misteriosa e reluta a se abrir com o maduro Quarteman, um velho que tenta redescobrir o sentido de sua vida, onde não é mais o herói de antigamente. Dr. Jekyll vive com receio de aflorar seu alter ego violento e o Homem Invisível esbanja seu charme vigarista. Mas é Nemo que chamará mais atenção, com seu porte nobre e de trejeitos hindus, volta novamente com sua ideologia social. Outros personagen permeiam o HQ, como o Dupim de Edgard Allan Poe e um vilão misterioso no final. Leia a Liga, não tem nada a perder.