segunda-feira, 4 de abril de 2016

WOLVERINE: ARMA X


Após nosso post sobre Wolverine: Origem ficou em aberto o que aconteceu com Logan após ele ter descoberto seus poderes mutantes. Durante anos acreditávamos que suas garras foram implantadas pelo Projeto Arma X, mas o projeto não criou suas garras, mas revestiu seus ossos de Adamatium e suas garras foram inclusas no processo (mesmo que isso só tenha sido informado no futuro, estragando o que acreditávamos ter sido obra do Projeto Arma X) o passado de Wolverine era uma incógnita durante décadas e muito ainda não foi solucionando, mas o motivo do mutante não se lembrar de seu passado foi certamente culpa do Projeto que inseriu o metal em seus ossos.

Em Wolverine: Arma X, Logan é um beberrão que se mete em confusões e brigas de bar que é capturado e levado a uma instalação militar altamente secreta. No Universo Marvel sempre temos cientistas tentando criar biologicamente um super-homem ou soldado invencível, como o que aconteceu com o Capitão América. Nessa base militar funciona o Projeto Arma X, que tem como objetivo criar um assassino perfeito, uma grande arma para o governo canadense. Para tal tarefa eles precisam de um mutante que aguente o baque para um experimento altamente violento, diferente dos outros testes desenvolvidos pelo projeto.


Nesse experimento foi necessário um mutante com fator de cura como o de Wolverine e só nisso já evidenciamos que eles já estavam de olho no mutante há muito tempo. Não foi escolhido por acaso e acharam o fator de cura por coincidência. Apenas ele poderia sobreviver ao processo.  Tudo ocorre no início dos anos 60, e a experiência é dirigida pelo Doutor Cornélios e o misterioso Professor. A imagem de Logan em coma induzido, submerso numa cabine ou sendo injetado por doses maciças do metal mais resistente do universo Marvel, é icônica, e nesse procedimento doloroso, os cientistas vão percebendo que o fator de cura mutante estava chegando ao seu limite. O cabelo e pelos do mutante vão crescendo no decorrer do tempo, e parece que isso foge um pouco ao controle dos pesquisadores, enquanto fios e cabos eram ligados às varias maquinas que ajudavam o trabalho ser feito.


Mas a inserção do Adamantium era apenas uma parte do Programa. Era necessário controlar essa criatura. Uma lavagem cerebral e implantes de memória fariam o trabalho, que acabaram transformando Wolverine em um verdadeiro animal. O sádico Professor subestimava o fator de cura, ou não o entendia completamente, mas esse poder mutante foi o causador do fim do Projeto, dando a Wolverine a chance de se vingar de seus captores, em especial de Professor. A ira do mutante e sua agressividade extrema juntaram forças à falta de incentivo financeiro para enterrar o Projeto, mas que foi revivido no futuro.

Nem tudo foi respondido com as tramas do Wolverine, mas seus implantes de memoria foram uma boa desculpa para diversos furos de roteiro e inconsistências que o passado de Logan continha. Foi no Projeto Arma X que Logan talvez tenha conhecido seu letal inimigo Dente de Sabre, num ódio que nem os dois entendem direito. Essa HQ fez muito sucesso e sem dúvida o “nanico” foi muito bem representante pelo grande artista Barry Windsor-Smith. Com desenhos deslumbrantes e detalhados, com estética fora dos padrões, uma obra de arte amparada pelo roteiro do próprio desenhista, que segue sua arte da mesma maneira. Após sair do Projeto Arma X, Logan (a própria Arma X) se vê perdido nas geleiras canadenses e é encontrado pelos integrantes da Tropa Alha, num época em que o mundo começou a temer os mutantes. Mas isso já é outra história.