quinta-feira, 10 de março de 2016

DESAPARECIDO PARA SEMPRE


Nada como um bom livro de mistério para te fazer acompanhar todas as páginas tentando desvendar o final e ser surpreendido. É isso que ocorre quando se lê livro Desaparecido para sempre, do grande escritor Harlan Coben. Um livro com muitos mistérios e histórias nebulosas de um crime bárbaro que mudou a vida de duas famílias, enquanto o personagem principal tenta reescrever a história, adentrando um mundo de violência e crimes. Temas fortes como prostituição, jovens viciados, violência e desestruturação familiar permeiam o livro, que joga na sua cara uma realidade que parece tão distante do leitor, mas que estão em todos os cantos da cidade, no caso as cidades de Nova York e Nova Jersey, mas que poderia ser São Paulo ou qualquer outra grande metrópole.

Will Klein sempre teve o irmão mais velho, Ken, como seu grande herói. Irmão esse que sempre o protegia nas brigas que se metiam e era um modelo para o irmão, mesmo quando Ken começou a andar com pessoas de índole duvidosa. Tudo ia as mil maravilhas, quando a vizinha e ex-namorada de Will, Julie Miller é encontrada assassinada e vitima de estupro e Ken é o principal suspeito, que desaparece sem deixar rastros. O crime é alardeado por todo o país e seu irmão é tido como um monstro a ser perseguido e durante anos Will vive sob a sombra de um irmão assassino, mesmo sabendo em seu coração que ele era inocente.


Depois de mais de uma década, acreditando que seu irmão já estava morto, Will tenta seguir sua vida, trabalhando com moradores de rua e enfiados no mundo das drogas, em companhia de seu melhor amigo Squares e sua namorada Sheila, com quem deseja se casar. Mas seu pedido de casamento é adiado pela morte de sua mãe, que antes de morrer revela que seu irmão está vivo. Todos os passado vem à tona, com as lembranças dos momentos felizes e tristes que tivera ao lado do irmão. Pretendendo ir adiante a uma investigação própria tudo muda quando sua namorada Sheila também desaparece e é encontrada morta em situação bizarra e improvável. Will começa a ser perseguido, mas mesmo assim continua a sua busca pela verdade, por vezes sozinho ou em companhia do amigo Squares ou da irmã mais nova de sua antiga namorada, Kathy Miller.

A cidade de Nova York é um belo cenário paras as varias cenas de ação e suspense que recheiam a história. Os personagens são cativantes e realistas. Will não é o valentão e suas tentativas de ser corajoso igual ao irmão vão resvalando nos acontecimentos que ele não tem poder de mudar. Confidenciando ao seu amigo Squares, uma figura por sinal, ele vai contando seus traumas e arrependimentos e sua busca pela verdade (tanto do que aconteceu com o irmão quanto à sua amada). E a figura do amedrontador John Asselta, conhecido como Fantasma, lhe trazem maus momentos em companhia de Kathy Miller.


A tragédia mudou a vida da família de Will, alterando o comportamento de seus pais perante o mundo. A maneira como o FBI, tão intocável e infalível nos filmes, é retratado nos faz imaginar que ninguém está a salvo nos esquemas paralelos e políticos que podem destruir uma vida em troca de do que eles possam julgar ser mais importante. E o enfoque que a mídia dá aos crimes é ao mesmo tempo impiedoso como necessária.


Harlen Coben é um ótimo escritor que te prende num emaranhado de mistérios e mantendo a sua atenção,  no decorrer da ação ficam tantas pontas soltas que você pode até pensar que não serão presas no final, mas tudo é justificado num fim surpreendente.