terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

ZUMBILÂNDIA


Um filme de zumbi com foco na interação de quatro sobreviventes. Também é uma comédia de humor negro muito engraçada e divertida de assistir. No começo pode parecer nojento e que só agradará quem gosta de assistir The Walking Dead ou joga games com cenas de mutilações e sangue jorrando. Mas o expectador que passar os dez primeiros minutos necessários para ambientar a estória será agraciado com um ótimo filme.

Começa como qualquer outro filme de zumbi. O apocalipse já está instaurado e vemos o personagem de Jesse Eisemberg, Columbus (os personagens se dão o nome dos seus locais de origem para evitar algum tipo de afeto) nos explicando como conseguiu resistir até aquele momento, sempre seguindo suas regras de sobrevivência, como exercitar-se, usar o cinto de segurança, olhar no banco traseiro do carro antes de sair, etc. Ao procurar outro lugar para viver acaba encontrando Tallahassee (Woody Harrelson) e aí o filme começa a ficar engraçado. Tallahasse é a anarquia em pessoa, sempre tentando matar zumbis da maneira mais bizarra possível, louco por bolinhos (até matando por eles) e vivendo o dia como se fosse o último de sua vida, totalmente diferente de Columbus, sempre metódico e cuidadoso. E mais à frente eles se deparam com as irmãs Wichita (Emma Stone) e Little Rock (Abgail Breslin).


Realmente o foco no filme está na relação entre os quatro personagens centrais e em suas convicções baseadas em experiências passadas. Mesmo com o perigo rondando o quarteto por todos os lados (lembrar-se do jogo Left For Dead é inevitável) eles arrumam maneiras de tirar o estresse destruindo lojas de bugigangas ou invadindo mansões. Tallahassee é de longe o personagem mais marcante, mas os demais não ficam muito atrás. Há romance, aprendizado e surpresas. Além dos zumbis, outra fonte de medo na trama são os palhaços, fobia imaginária do amedrontado Columbus. Atenção para a participação de Bill Murray (com direito a encenação de Caças-fantasmas), se você não rir com a participação final de Murray é porque não gosta de comédias.

A inspiração do diretor Ruben Fleischer surgiu após ele assistir o filme de Simon PeggTodo mundo quase morto”, outro filme que vale a pena ser visto. Zumbilândia é um road movie, com comédia, de temática zumbi e com muitas cenas de ação. Dá até para querer zumbis por perto.