sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

JESSICA JONES

Resultado de imagem para jessica jones

Direto dos quadrinhos para a tela do Netflix, mais uma série de ótima qualidade. Logo após o Demolidor, a parceria com a Marvel repete o sucesso com a ex-super-heroína Jessica Jones, agindo como detetive particular no mesmo bairro do homem-sem-medo, numa trama empolgante e com ótimas atuações.

A série já começa com a detetive perseguindo um casal de amantes e logo você percebe algumas diferenças com a série do Demolidor. Jessica Jones definitivamente não é para crianças (não que o Demolidor seja). Logo conhecemos o dia-a-dia da personagem, frustrada e arrependida por atos do passado, agindo como detetive particular para ganhar a vida, seguindo maridos e esposas infiéis enquanto tenta sobreviver consumindo altas doses de whisky. Ela praticamente bebe a série inteira.


Aos poucos é revelado o passado de Jessica, seus traumas e seus poderes, que nos ajudam a entender suas ações e de como chegou até ali. Quando se envolve com um barman durão e descobre que o mesmo também tem superpoderes, não consegue dar continuidade no relacionando devido ao passado dos dois estarem ligados. Junto com sua irmã postiça, a radialista Trish Walker, ela tenta se desvencilhar do passado quando seu maior oponente, Killgrave ressurge.

Krysten Ritter foi uma boa escolha para o papel. Lembro-me dela em Braking Bed (a namorada do Jesse Pinkman) e não pensei que ela seria tão boa como Jessica. Os demais personagens também saíram dos HQs, como o barman de pele invulnerável e herói de aluguel Luke Cage ou o policial viciado e vitaminas militares Willian Simpson (do HQ a Queda de Mudock), mas é o vilão que mais chama a atenção. Nos quadrinhos o Homem Purpura é um dos inimigos do Demolidor e posteriormente foi antagonista de Jessica Jones, aqui é interpretado por David Tennant e rivaliza com o Wilson Fisk de Vincent D’onofrio em Demolidor. Com poderes de induzir as pessoas a fazer o que ele quer, Kilgrave é o causador dos traumas de Jessica Jones e sua atual fonte de medo. Já em sua primeira cena, em que ele entra num lar e faz com que a rotina da família mude em segundos, já amedronta. Parabéns pela atuação.


A série tem muitos pontos fortes, uma das melhores de 2015 e com segunda temporada confirmada para 2017, pois esse ano já nós teremos Luke Cage e segunda temporada Demolidor (a não ser que o Netflix dê um jeito). Efeitos especiais e visuais convincentes, as cenas de pulo da protagonista podem parecer estranhas, mas como ela mesma disse, está mais para pular e se esborrachar. Citam em vários momentos os fatos mostrados nos filmes dos Vingadores e no fim uma participação especial com um personagem da série do Demolidor, evidenciando que o universo Marvel está todo conectado. Futuramente uma série juntando os personagens será lançada pelo Netflix.

A história é baseada na série de quadrinhos Alias, (nome que pode ser visto na porta do escritório de Jessica). Escrito por Brian Michael Brends para o selo Marvel Max, fez um significativo sucesso e abordou temas polêmicos e diferentes nas aventuras. Se as próximas séries seguirem os mesmos moldes, teremos muita alegria em continuar assinando o Netflix.