sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

DEMOLIDOR - TEMPORADA 1


Primeiramente esqueça o filme estrelado por Ben Affleck em 2003. Caso não tenha assistido, melhor. A série da Marvel em parceria com o Netflix conseguiu concretizar a árdua tarefa de agradar os fãs dos quadrinhos e de quem não tinha noção de quem era o Demolidor, e foi uma porta de entrada para uma nova geração de admiradores de super-heróis, abrindo caminho para Jessica Jones e as demais séries que virão.

O Demolidor, vulgo Homem sem medo, sempre foi um herói de altos e baixos. Sua revista foi salva do cancelamento por Frank Miller no começo da década de 80 tornando um sucesso, depois foi redescoberta nos anos 2000 e derrapou no filme, mas agora encontrou novamente seu caminho de sucesso. A série aborda sua origem e sua luta para libertar Hell’s Kitchen (Cozinha do Inferno) da máfia.


Para quem não está familiarizado com o personagem, tudo começa quando Matt Murdock, filho do pugilista conhecido como Batalhador Murdock, sofre um acidente onde é quase atropelado, mas acaba ficando cego após seus olhos serem atingidos por isótopos radioativos que estavam no caminhão. Mesmo sem visão, seus outros sentidos são ampliados e após um intenso treinamento ele consegue dominar seus novos dons. Após seu pai ser assassinado devido não ter entregado uma luta pré-arranjada, Matt decide tornar-se advogado para lutar pela justiça de uma forma, e como Demolidor de outra.

A justiça é quase um personagem na série, e os atos de Murdock estão sempre na linha que separa o certo do errado. Toda a temática dos HQs do Demolidor é abordada na trama. Sua religiosidade e temperamento tem importância na construção do personagem, bem interpretado por Charlie Cox, sempre na manha, sem exaltações. Sua parceria com Foggy Nelson e relacionamento com sua secretária Karin Page rendem bons momentos e o esforçado repórter investigativo Bem Urich ficará na memória. O crime organizado é bem retratado em reuniões de clima intenso entre varias gangues de etnias diferentes, entre eles está a enigmática Madame Gao que com certeza retornará em próximas séries da Marvel.


Mas quem rouba a cena é o vilão. A Marvel / Netflix está surpreendendo, escolhendo atores que caem como luva em papeis de antagonistas. O Rei do Crime, temido a tal ponto de não poder ter seu nome mencionado nas ruas de Hell’s Kitchen, Wilson Fisk será relacionando por muitos anos a imagem de Vincent D’Onofrio. É impressionante como ele demonstra uma tensão contida, prestes a explodir e realmente nos convence do perigo que o Demolidor corre ao ir contra sua vontade. Antes de Frank Miller trabalhar com o personagem, o Rei do Crime era um vilão menor do Homem Aranha que acabou se tornando um grande inimigo de Matt Murdock, e tentar derrotar Fisk será uma tarefa difícil para o advogado.

Cheio de Ester Eggs e surpresas (o treinador Stick está perfeito) a série está ótima. Diferente dos heróis de filmes, esse Demolidor sofre, apanha uma barbaridade, mas também bate muito, tudo de uma maneira nunca vista nos filmes de super-heróis. Você irá notar a diferença. Uma série sombria, que terá sua segunda temporada estreando em março de 2016, com as presenças de Justiceiro e Elektra confirmadas, mas ainda tenho esperanças de ver o vilão Mercenário, ainda mais sendo retratado com o mesmo cuidado que Wilson Fisk teve na primeira temporada.