segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

BATMAN – O LONGO DIA DAS BRUXAS


O Batman é considerado o maior detetive do mundo, pelo menos no Universo DC Comics. Na minissérie Batman: O longo dia das bruxas, o homem morcego teve que desvendar um dos maiores mistérios de sua carreira heroica. Pode parecer estranho ele ter demorado um ano para desvendar o mistério, mas temos que dar uma colher de chá, pois ele estava bem no início de suas atividades contra o crime, tanto essa minissérie pode ser considerada uma continuação da Graphic Novel Batman: Ano um, que conta sua origem.

Na época Batman estava lutando para limpar a cidade da máfia italiana, e inicia uma aliança com o Capitão James Gordon (que ainda não havia se tornado comissário) e o promotor público Harvey Dent. O principal intuito do trio era acabar de vez com as atividades criminosas do chefão Carmine Falcone, e também de seus “aliados”, entre eles Salvatore Moroni, com um histórico de rivalidade e violência entre famílias. Sempre narrada em off por Batman, gerando um clima “noir” para a história, tudo começa a ficar pior quando um assassino misterioso começa a matar membros das máfia. Um estranho modus operandi do serial killer, que consiste em matar suas vítimas numa data comemorativa (iniciada no dia das bruxas), com uma arma calibre 22 com numero de série raspado e bico mamadeira para abafar o som, sendo sempre deixados ao lado da vítima juntamente com um objeto retratando a data, atos que lhe renderam o apelido de “Feriado” por parte da imprensa de Gothan. Enquanto que Batman e Gordon tentam encontrar o assassino, Harvey Dent fica cada vez mais obcecado em colocar Falcone atrás das grades. Em certos momentos Batman começa a desconfiar das atitudes do promotor, gerando desconfiança entre eles.


Todo o folclore das histórias do Batman é tratado nesse especial. Desde os parapeitos com gárgulas até a corrupção policial que Gordon tenta evitar. Coringa se sente incomodado do Feriado ser tratado como principal ameaça na cidade e tenta encontra-lo, Batman usa o Charada como informante, Mulher Gato misteriosamente começa a espionar Falcone, que coloca um premio por sua cabeça. Sua alterego Selina Kyle começa um romance com Bruce Wayne, enquanto Batman e Gordon pedem ajuda do criminoso Homem Calendário, trancafiado no Arkhan, para tentar descobrir quem é o Feriado. Hera Venenosa, Espantalho e Chapeleiro Louco têm participações. Mas acima de tudo a minissérie tratará de Harvey Dent e sua transformação no insano Duas Caras. Sempre com sua moeda de duas faces, Harvey Dent muda seu comportamento de edição em edição. Em algumas partes podemos acompanhar a amizade que ele nutre por Gordon, sempre em reuniões familiares, mas sua obsessão por Falcone acaba modificando seu temperamento, fazendo sua mulher, Gilda Dent, ficar cada vez mais deprimida.

Resultado de imagem para longo dia das bruxas

Ganhadora do Prêmio Eisner de melhor minissérie de 1998, foi escrita por Jeph Loeb, que tentou posteriormente copiar a fórmula em outras histórias (assassino misterioso, trama paralela e participação de vilão em cada capítulo), mas sem o mesmo sucesso, foi maravilhosamente desenhada por Tim Sale, com seus traços finos e únicos e que combinaram perfeitamente com ambiente sombrio de Gothan City. A parceria entre autor e desenhista rendeu varias outras obras. Os diálogos são bem feitos e o clima de tensão vai se intensificando até o clímax final. Em cada edição, distribuída originalmente de acordo com os feriados nos EUA, há um assassinato, sempre que a cena muda do colorido habitual para o preto em branco nós percebemos que o assassino irá agir. Uma dica, não folheie o HQ, pois isso pode acabar com as surpresas do conteúdo. Eu acredito em Harvey Dent.